quinta-feira, novembro 3

Os dislates de Rui Rio

O Presidente da Câmara do Porto, num estilo que faz lembrar Cavaco Siva, em tempos idos, passou a definir o que é de interesse público, nas relações entre a comunicação social e a autarquia do Porto. Eis um exemplo do pior que existe na política, que deveria merecer uma nota da Procuradoria-Geral da República a repôr a verdade e a obrigar Rui Rio a respeitar a lei.

5 comentários:

toix disse...

O que tinha graça, era os jornalistas que lá foram receber o recado, pura e simplesmente não o transmitirem.

A.Teixeira disse...

Para obter qualquer nota da Procuradoria Geral da República é preferível falar com o Jorge Coelho. A atentar num exemplo recente ele consegue-as assim do pé para a mão. E esclarecedoras, ainda por cima.

Joao Soares disse...

Estou a aderir cada vez mais á teoria de que a democracia está "doente" porque há sinais claros de que o ocidente vive dias de 2 ditaduras
- a ditadura da maioria
- a ditadura neo-liberal
Não vou nessas cantigas de que não é possível mais o Estado de Providência...
E temos que incluir a Ecologia/Ambiente nas nossas vidas.E é urgente!!!

Joao Soares disse...

Falou-se de Jorge Coelhoe e eu pergunto se já repararam bem quem são realmente os senhores que apioam Cavaco Silva???
Estão a assistir aos protestos violentos em Paris???
Em breve a continuar com este autismo e prepotência, para lá caminhamos....
BioTerra

El comandante disse...

Como se a PGR não tivesse mais nada que fazer,a democracia não está doente,o senhor Rio têm algumas atitudes que eu considero ridiculas,mas o povo falou e daqui a 4 anos volta a falar e é assim que deve ser.