quarta-feira, outubro 19

Onde estão os críticos do DCIAP?

Os combates ao branqueamento de capitais e à fraude e evasão fiscal são determinantes para assegurar o Estado de Direito e a solvabilidade das finanças públicas. O Departamento Central de Investigação e Acção penal, liderado pela procuradora geral adjunta do Ministério Público, Cândida Almeida, deu início a uma das mais importantes investigações de há memória em Portugal. As buscas aos principais bancos portugueses revelam que ainda há determinação em alguns departamento da Justiça.

1 comentário:

Padre Max disse...

aqui por exemplo...