segunda-feira, outubro 24

Espanto









Ninguém se esquece da tempestade que se abateu sobre Manuel Maria Carrilho, candidato socialista à Câmara de Lisboa, por ter usado a mulher, Bárbara Guimarães, e o filho, Diniz Maria, num tempo de antena de apresentação da sua candidatura.
Sete meses depois, no âmbito da apresentação da sua candidatura presidencial, Cavaco Silva posa para o Expresso, acompanhado pelos seus quatro netos.
A reacção à estratégia do candidato derrotado na corrida para a Câmara de Lisboa não constituiu surpresa. O que é espantoso, verdadeiramente, é o silêncio sobre o marketing político de Cavaco Silva.
Afinal, em ambos os casos, não estamos perante a utilização da família para fins de promoção de uma campanha eleitoral?

4 comentários:

Anónimo disse...

Just thought I'd let you know about a site where you can make over $800 a month in extra income. Go to this site   MAKE MONEY NOW  and put in your zip code..... up will pop several places where you can get paid to secret shop, take surveys, etc.  It's free.  I found several and I live in a small town!

Teófilo M. disse...

Creio que a comunicação social tem sempre duas maneiras de ver um problema.

Este é o exemplo acabado da falta de isenção da dita comunicação, e o sinal de que lado está o vento que lhe enfuna as velas.

Anónimo disse...

São situações distintas e pessoas diferentes.
Se atentar bem, nota-se, num deles, um cheirinho a chulo no jeito e atitude.

rajodoas disse...

Concordo inteiramente com a opinião do Teófilo. Isto é o exemplo vivo da falta de isenção da comunicação social ao serviço do PSD através do respectivo patronato.