terça-feira, outubro 18

A notícia do dia (Público e DN)

Sede do BES e off-shore da Madeira alvo de buscas da PJ

Investigadores da Direcção Central de Investigação e Combate à Criminalidade Económica e Financeira da Polícia Judiciária e elementos da Inspecção-Geral de Finanças estiveram ontem, durante o dia, na sede do Banco Espírito Santo (BES), em Lisboa, bem como nas instalações daquela instituição bancária, na zona franca da Madeira, onde apreenderam diversa documentação e material informático.

A operação foi precedida de mandados de busca e apreensão e aconteceu no âmbito do que poderá vir a tornar-se numa das maiores investigações ao sistema financeiro português.

O processo está a cargo do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) do Ministério Público, que investiga suspeitas de branqueamento de capitais e fraude fiscal. O BES, que recentemente se viu envolvido no escândalo dos sobreiros, que envolveu Luís Nobre Guedes, ex-ministro do Ambiente, e Abel Pinheiro, ex-dirigente do PP, acabou por ser o primeiro alvo das autoridades, com novas buscas às suas instalações.

Segundo o PÚBLICO apurou, a operação, que envolveu mais de uma centena de pessoas, foi minuciosamente preparada na passada sexta-feira. As buscas começaram ontem, mas deverão prolongar-se por vários dias, designadamente noutras instituições bancárias. Os alvos das autoridades são os mais diversos.

Neste caso, o processo terá tido origem numa investigação que corria termos na Secção Regional de Combate à Criminalidade Económica e Financeira da Polícia Judiciária do Porto e que foi avocada este Verão pelo Ministério Público de Lisboa. Foi na sequência dessa investigação, de uma situação que teria sido detectada em Barcelos, que o DCIAP se terá apercebido de um elaborado esquema que poderia passar por diversas instituições bancárias e que seria usado por empresas dos mais variados sectores e de grande dimensão económica. Elevadas quantias tinham sempre como destino paraísos fiscais (off-shores).

Aquele esquema detectado na cidade minhota terá ajudado os investigadores a definir um padrão de comportamento e a aperceberem-se de que várias instituições financeiras o poderiam adoptar. Sempre para iludir responsabilidades fiscais e dissimular os proventos por elas gerados, o esquema sob suspeita poderá estar igualmente associado à criação de empresas fictícias, que funcionariam como biombo das operações e que tinham como alvo desviar a atenção das autoridades.

Entretanto, e depois de avocado pelo DCIAP, o processo foi investigado por Rosário Teixeira, o procurador da República e ex-responsável pelo combate ao crime de colarinho branco na Polícia Judiciária, que teve como um dos processos mais complexos a investigação do caso Moderna. A Inspecção-Geral de Finanças foi o órgão de polícia criminal encarregue de fazer a triagem e a conexão dos indícios recolhidos e que poderão gerar uma espécie de terramoto no universo empresarial e financeiro português.

Ontem, também diversas fontes deram conta ao PÚBLICO que se vivia grande agitação no mercado financeiro, com a possibilidade de as investigações se estenderem a outras instituições bancárias, de igual renome como o BES.

O PÚBLICO fez várias tentativas para contactar Paulo Padrão, relações públicas do BES, mas, até ao fecho desta edição, aquele responsável mantinhase incontactável.

TÂNIA LARANJO E ANTÓNIO ARNALDO MESQUITA

[Público [Terça, 18 de Outubro de 2005 - Página: 32] Caderno Principal
-sem link disponível]

2 comentários:

Anónimo disse...

Torchwood Spins Off Who
The BBC announced that it has commissioned a spinoff series of its hit revival of Doctor Who for its BBC Three network.
Find out how to buy and sell anything, like things related to private road construction on interest free credit and pay back whenever you want! Exchange FREE ads on any topic, like private road construction!

js disse...

...os responsáveis do BES devem estar muito preocupados com essa investigação....com a justiça que temos... mesmo que seja encontrado algo incriminatório...há-de prescrever...
FORÇ'AÍ!
js de http://politicatsf.blogs.sapo.pt e http://mprcoiso.blogs.sapo.pt